03 jan 20

Employer branding: o valor da marca empregadora

Muito além de anunciar vagas e da comunicação interna

Photo by Dylan Gillis on Unsplash

Você já se perguntou o que te faz querer trabalhar em uma empresa ou em outra? Por que algumas empresas têm tanta facilidade em vender-se como excelentes empresas para se trabalhar? 

Antigamente, o RH se fazia valer de conceitos do marketing para fazer comunicação interna e endomarketing e, portanto, o perfil dos profissionais que atuavam nessa área era muito focado em gestão de pessoas. No conceito de Employer Branding, contudo, esse é um profissional que precisa transitar bem em ambientes tecnológicos e saber lidar muito bem com estratégia de comunicação.

Isso porque assim como o marketing é responsável por disseminar conceitos de produtos e serviços, esse profissional de RH precisa ser capaz de transmitir a jornada do colaborador, que deve ser pensada bem antes do anúncio da vaga. Qual o conjunto de experiências que caracteriza o pertencimento a uma empresa? O que diferencia essa empresa das outras e como os colaboradores percebem essa diferença? São algumas das reflexões que guiam o trabalho do profissional de Employer Branding.

 Destacam-se como principal ferramenta para este fim, as redes sociais, notadamente o Facebook, Instagram e LinkedIn. As redes sociais democratizaram a possibilidade de uma organização expor este conjunto de experiências, independente de seu porte ou orçamento destinado a este fim. Desta forma, qualquer empresa pode contar para todo o mercado de trabalho qual é a sua proposta de valor oferecida ao seu colaborador, ou EVP – employee value proposition.

Clique aqui e saiba como podemos te ajudar.

 


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *