10 mar 20

Por que você deveria substituir os feedbacks por feedforwards

A evolução do feedback

Photo by Christin Hume on Unsplash

 

Embora a palavra seja de origem inglesa, o termo feedback já é parte do vocabulário de todo profissional. Dar e receber feedbacks deve ser parte da rotina de todo mundo que deseja se desenvolver e as duas ações são extremamente importantes: dar um feedback com qualidade pode ser até mais difícil do que aprender a ouvir um.

Esse conceito foi emprestado do mundo científico para o mercado de trabalho e significa retroalimentar um processo para que ele fique melhor. Mas, você já ouviu falar em feedforward? O conceito também é científico em poucas e simplistas palavras significa retroalimentar o futuro.

Que tal um exemplo para ficar mais fácil de entender?

Feedback: “Mari, hoje quando fizemos nossa reunião semanal, você estava muito dispersa e mexendo no celular. Você perdeu a chance de perguntar mais sobre a nossa nova estratégia porque não estava concentrada o suficiente.”

Feedforward: “Mari, na próxima reunião semanal, tenta ficar mais atenta ao que for apresentado, assim você consegue ficar por dentro da nossa estratégia. Também gostaria muito de ouvir alguns dos seus questionamentos, eles são muito importantes pra empresa. Uma dica seria não levar o seu celular para a reunião, ou tentar não mexer nele enquanto falamos.”

Viu como tudo muda de figura? No feedback, fala-se sobre o que aconteceu, enquanto que no feedforward fala-se de como melhorar na próxima ocasião, sem ficar fazendo juízo específico do que passou.

Isso é bom porque ajuda o profissional que recebe o feedback a alterar seu comportamento com muito mais eficiência e ajuda quem dá o feedback a se colocar em uma posição menos agressiva e julgadora dos fatos.

 


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *