09 dez 19

O efeito IKEA e desenvolvimento do senso de dono

Por que esforço é fundamental para o senso de ownership

EAGH0W Betty Crocker cake mix billboard circa 1950s. Imagem de 1956. 

 

Recentemente escrevemos aqui no blog sobre o que nos faz felizes em nossos trabalhos. Um desses pontos fala diretamente sobre o quanto nos sentimos realmente donos da tarefa ou do conjunto de tarefas que executamos. 

Para exemplificar esse conceito, trouxemos o caso citado por Dan Ariley, em seu TED sobre felicidade no trabalho. Na década de 1940 a rede sueca lançou sua linha de bolos em pó. A ideia era simplificar a tarefa: bastava adicionar água à mistura pronta e levar ao forno! As vendas simplesmente não decolavam e foi então que a empresa decidiu investigar o motivo. Seria um sabor que não agradava? Muito pelo contrário.

Constatou-se que o sabor agradava muito o consumidor, que apenas não comprava porque, se tratando de uma tarefa muito simplificada, não poderia servir a sobremesa a uma visita, por exemplo, e dizer que teria sido feita em casa. A solução foi tirar os ovos da mistura e relançar o produto. Agora, como não era apenas necessário adicionar água e mexer, mas também adicionar ovos, as pessoas se sentiam mais donas do produto final e por isso as vendas enfim decolaram!

Simplificar tarefas ao extremo e não envolver as pessoas na construção do entregável prejudica e muito o sentimento de dono. Quando não nos sentimos donos daquilo que produzimos também não nos sentimos responsáveis por essa coisa e, como consequência, nossas entregas acabam ficando muito comprometidas. 


Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *